quarta-feira, 26 de setembro de 2012

E esta hein?

Após um longo estudo que teve início em 1987 e que tinha como objectivo demonstrar a ligação entre uma dieta hipocalórica (com poucas calorias) e a longevidade do ser humano, concluiu-se que comer pouco não alonga o período de vida.

Os obcecados por uma restrição calórica podem ficar agora desiludidos pois está provado que não se vive mais por se estar abaixo do peso respectivamente a quem está num peso considerado "normal". O estudo que envolveu macacos que durante estes mais de 20 anos viveram em estado quase de semi-desnutridos, provou que, apesar de alguns parâmetros médicos terem melhorado, as causas de morte como tumores e doenças cardiovasculares continuaram exactamente sem alterações comparativamente a macacos nutridos normalmente.

No entanto para Mark Mattson, director do laboratório de ciências neurológicas do Instituto Nacional em Ageing, apesar de estupefacto pelo facto de que os macacos menos nutridos não tenham vivido mais tempo, pensa que a restrição calórica tem de qualquer forma os seus méritos: tornar as pessoas mais saudáveis e rejuvenescer o cérebro por exemplo...

E esta hein? ;))