sábado, 13 de julho de 2013

1 ANO DE BLOG E UM POUCO SOBRE MIM...

O blog faz hoje 1 aninho de vida e quando comecei não imaginei chegar aqui! Estava num período de menor actividade na minha vida, mesmo que estivesse a trabalhar e decidi dividir através do blog a minha paixão pelo mundo do fitness, da alimentação e principalmente da musculação. E pouco a pouco fui ganhando a vossa atenção que me motivou sempre a continuar e a melhorar.

E para festejar este ano de vida do pó de arroz, aqui estou eu, apresentando-me pela primeira vez nas fotos! Quero partilhar convosco a fase maravilhosa que estou a viver actualmente, 1 ano depois, e como esta paixão por este mundo me tem ajudado!

Estou grávida de quase 7 meses e meio, mais concretamente 32 semanas. Partilho apenas agora, mesmo que alguns de vocês já tenham percebido até através do instagram, porque não queria que este se tornasse um blog dedicado á gravidez!

Antes de engravidar eu fazia musculação 4xsemana, sempre focada principalmente nos treinos de hipertrofia, muita carga e menos repetições.
Fazia cardio cerca de 2 vezes por semana em períodos também curtos mas intensos, treino HIIT, ou seja, treino intervalado por cerca de 10 ou 15 minutos divididos em 1 minuto de corrida na maior velocidade que eu conseguisse e 30/40 segundos de corrida em passo normal por exemplo...Ou então fazia treino Tabata!
Quando não conseguia fazer o cardio no ginásio tentava fazer em casa treinos intervalados e treinos funcionais, baseados sempre numa das minhas gurus do fitness, www.zuzkalight.com!

Penso que acima de tudo, o meu estilo de vida e a minha alimentação, me ajudaram muito a manter uma gravidez mais saudável, mais fácil de levar e de uma forma muito positiva.

Nos primeiros 3 meses desacelerei em praticamente tudo, continuei a treinar, mas, porque também estava a recuperar de uma cirurgia que fiz a ambos os joelhos no início de Dezembro (por um problema congénito) tive de adaptar os meus treinos a esta condição temporária e ao primeiro trimestre da gravidez que é o mais crítico.
Fazia treinos de musculação essencialmente para a parte superior do corpo e muita, mas muita piscina. Devagar comecei a introduzir de novo o treino de pernas.

Durante a gravidez continuei a treinar musculação cerca de 4/5 vezes por semana, de forma mais ligeira, menos cargas, mais repetições, nada de treino abdominal, excluindo ou adaptando alguns exercícios e zero exercícios com impacto.
Faço piscina, caminhadas na passadeira (com ou sem inclinação) ou ao ar livre, e exercícios para a zona pélvica e períneo. Continuei os meus cuidados com a alimentação, tendo agora em conta também os cuidados com a toxoplasmose á qual não sou imune, e permitindo-me de pecar mais algumas vezes do que a refeição semanal de estrago (cheat meal) a que me permitia antes da gravidez.

No entanto penso que os cuidados com a alimentação e o treino são a base de uma gravidez mais leve e mais saudável e também o melhor que posso dar á minha filha. Procurei continuar a basear a minha alimentação em alimentos proteícos, hidratos de carbono complexos, fruta, gorduras saudáveis, e tentei sempre pôr de lado os açúcares e doces processados e o fast food que não trazem nada de benéfico a mim e muito menos á minha bebé. Acredito que somos o que comemos e como tal acredito nisso também para a minha filha e principalmente numa fase em que um ser humano se está a formar.

Claro que tenho os meus momentos de jantaradas, de tentações e vontades, mas tento controlá-los o mais possível ou pelo menos tento sempre compensar esses períodos e momentos com dias seguintes de nova concentração e exercício. Claro que também eu tive dias em que por falta de energia não me apeteceu ir treinar e não fui, assim como tive dias em que estava muito preguiçosa e em baixo fisicamente e o facto de me forçar a ir treinar fez com que saísse do ginásio uma nova pessoa, mais enérgica, de bem com a vida e com menos receios na cabeça.

De facto o que mais me ajudou penso que foi mesmo esta lei da compensação, e o controle psicológico. Normalmente nos primeiros meses de gravidez temos tendência a começar a cair subito em tentações pelos famosos "desejos" de grávida. Eu acho que tudo isto está mais ligado á parte psicológica e não á falta real daquele alimento.

Na realidade a nível de calorias, o bebé necessita e exige mais ao corpo materno apenas do sexto mês para a frente, em que se recomenda uma ingestão de cerca de 300/400 calorias diárias a mais. Sabem o quanto é fácil consumir estas 400 calorias? Não é necessário comer por dois e o truque é dividir estas calorias de forma inteligente!

O truque é comer de 3 em 3 horas no máximo e ter sempre conosco lanchinhos já prontos a consumir para os momentos de fome e de tentação. Barrinhas, fruta, frutos secos, são alguns exemplos.

Se eu fui e estou a ser capaz, acredito que todas vós são capazes, e acredito mesmo que tudo isto me permitiu sentir-me o mais "normal" possível nesta fase tão mágica da minha vida, menos cansada, com mais energia, com menos incómodos, com mais independência.
Vejo o sofrimento pelo qual muitas futuras mamãs passam, e custa-me ver estas mulheres que principalmente nesta fase de muito calor apresentam um ar cansado, pesado, inchado, muito devido a uma má alimentação e excesso de ganho de peso, e que percebo perfeitamente que estejam a sofrer muito mais do que eu.
Claro que mesmo assim serão muito felizes pela chegada dos seus pequenos príncipes, mas não há necessidade de passar por isto, e muitas vezes é só porque não sabem por onde começar ou não têm alguém que as aconselhe.

Aqui não estou a falar de gravidezes de risco ou situações que não permitem ás mamãs treinar ou ter um estilo de vida mais activo, claro que nestas situações em particular as coisas mudam de figura mas porque não estão sob o nosso controle.

Tudo isto permitiu-me até agora ter ganho apenas 6.5 kilos ao fim de 7 meses e meio, e ter uma bebé num percentil normal! Talvez me permita até relaxar um pouco mais nesta fase final que acredito que será a mais dificil. Portanto não é verdade que temos de almoçar e jantar duas vezes ao dia durante a gravidez e comer doces diariamente para termos bebés grandes e saudáveis.

Espero incentivar a procurarem um estilo de vida mais saudável e a acreditarem que também vocês são capazes. E acredito sinceramente que tudo isto nos facilitará muito mais a vida na recuperação pós-parto fisica e psicologicamente.

Continuarei a partilhar convosco esta minha aventura de grávida e futura mamã, e a partilhar os meus progressos numa fase pós-gravidez e regresso á normalidade.
 
 
 

Acreditem...tudo é possível!
Bons treinos.