quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Á VOLTA DAS DIETAS: PALEO, KETO E ALCALINA!

Regresso com um assunto interessante e que faz parte da curiosidade de muitos. Questionam-me muitas vezes sobre estas "dietas" e por isso faço um pequeno resumo do que cada uma delas consiste. 

Como sabem existem dietas para todos os gostos e para todas as teorias e como em qualquer caso temos de ter a capacidade de experimentar, provar e ver se aquele tipo de alimentação funciona conosco.
A experiência pessoal vale mais de qualquer outra ferramenta porque cada um de nós é diferente e pode não se sentir bem, não se identificar bem ou até não conseguir nenhum resultado mesmo aplicando à risca a alimentação prevista por uma dieta especifica.
Sabem já que não gosto da palavra dieta. Na realidade dieta para mim é outra coisa e não gosto daquilo a que associo por norma esta palavra. No entanto utilizarei esta palavra de forma a podermos distingui-las mais facilmente.


A primeira dieta aqui em questão é a dieta Cetogénica:





Esta dieta prevê a eliminação de todos os hidratos de carbono como o pão, arroz, massa ou batata. É alta em gordura e proteína, e baixa em hidratos o que resulta na Cetogénese. Quando o organismo não tem hidratos entra num processo chamado de cetose, em que o corpo passa a queimar a gordura que utiliza como fonte de energia ao invés do açúcar. Assim, como o organismo utiliza gordura do próprio corpo como fonte de energia principal, o indivíduo tem tendência a emagrecer mais rapidamente. Não comer hidratos pode revelar-se uma difícil tarefa, principalmente numa fase inicial, apesar do nosso corpo se habituar a tudo. Existem variadas formas deste tipo de dieta. E especialmente porque uma pessoa que treina pode encontrar-se nesta alimentação com falta de energia e resistência existe também a dieta cetogénica cíclica. 



Na dieta cetogénica cíclica faz-se um pequeno ciclo de altos hidratos de forma a preencher o "stock" de glicogénio no organismo. O corpo leva cerca de três dias a entrar ou sair da cetose, assim o ciclo seria: 5 dias em que a proteína, gordura e fibra são os alimentos privilegiados eliminando os hidratos nesta fase seguido de 2 dias nos quais se reduz a gordura, proteína, fibra e se aumenta bastante os hidrato de carbono como arroz integral, massa integral, aveia e frutas.

No entanto está provado que esta dieta funciona de um modo geral, ocorre de facto perda de peso a curto prazo mas tudo depende com que moldes é criada e construída, e principalmente como é levada em frente quando aplicada por um largo período de tempo. Outro contra é que, e generalizando uma vez mais, quando se regressa aos antigos hábitos alimentares, também se regressa ao peso anterior.



Outra dieta que começa a ser usada e entre outras também por razões médicas é a dieta alcalina.




A dieta alcalina consiste na manutenção do equilíbrio do PH do organismo através da alimentação, 
ingerindo alimentos que o tornem mais alcalino e menos ácido. Esta dieta, ainda não muito conhecida tem vários benefícios para a saúde.
O pH é uma escala que mede o grau de acidez e varia de 0 (muito ácido) a 14 (muito alcalino). O pH ideal do nosso organismo (do nosso sangue) é aproximadamente 7,4, ou seja, ligeiramente alcalino. Se o nível de pH descer demasiado e o nosso sangue se tornar mais ácido, as nossas células param de funcionar, é o que se chama entrar em acidose metabólica.

Todas as reações metabólicas que ocorrem no nosso organismo produzem ácidos, pelo que o nosso sistema fisiológico dispõe de mecanismos para neutralizar essa acidez. Os alimentos alcalinos atuam também nesta manutenção.

A acidez de um alimento deve ser medida através do seu efeito no organismo após a digestão, e não do seu teor de acidez e alcalinidade intrínseca. Por exemplo, as frutas cítricas são fontes de alimentos ácidos que após a digestão exercem efeito alcalino no organismo. A água com limão em jejum por exemplo é uma forma de alcalinizar o organismo logo pela manhã.

Os alimentos mais ácidos são a carne, o peixe, os cereais, as leguminosas e os lacticínios.
Esses alimentos trazem um alto aporte de carga ácida ao corpo e por isso é defendido nesta dieta a sua eliminação do nosso prato. A dieta alcalina vem ganhando força no tratamento de doenças como hipotiroidismo, cancro, perda de massa muscular, perda de massa óssea, intolerância à glucose, entre outras, e vários especialistas indicam que pacientes que façam uma dieta 90% alcalina, ou seja, baseada em alimentos com pH acima de 7, podem prevenir estas doenças e ajudar na melhoria da qualidade de vida.

Também a água pode ser alcalina, basta prestar atenção ao rótulo e certificar-se que tem um pH superior ou igual a 7. Por acaso esta questão do suposto equilibrio ácido-básico é uma razão pela qual ingiro água alcalina, neste caso a água Monchique que tem um pH 9,5.



Mais uma dieta muito falada especialmente entre as pessoas que praticam crossfit é a dieta Paleo:




A dieta Paleo defende o tipo de alimentação que os nossos ancestrais da era Paleolítica tinham, baseada em carnes e frutas, e mesmo assim enfrentando constantes desafios, vivendo em situações precárias e sempre levado ao extremo e ao limite. Segundo a Paleo o seu segredo para tanta vitalidade, força, energia, agilidade era de facto a alimentação que se fazia nesta época. A dieta Paleo é uma dieta muito simples, tão simples que não exige um regime, e nem exige um controle das calorias ingeridas diariamente. No entanto ensina-nos a comer corretamente e com qualidade. Esta alimentação elimina completamente os produtos industrializados, os quais não existiam na era Paleo, e principalmente os hidratos de carbono, que além de engordar podem trazer doenças como a diabetes.
A farinha e todos os alimentos que contêm farinha, pão, cereais, são completamente proibidos, assim como os açúcares e todos os adoçantes artificiais, comidas de plástico, e produtos fabricados. Muito rica em fibras e proteínas. A carne, de preferência carne gorda é o elemento mais privilegiado e tudo o que seja "comida de verdade", ovos, raízes, tubérculos, peixe! Comer quando quiser e quando realmente sentir fome, sem horários e sem contagem de calorias é também uma filosofia desta dieta.

Estes são só tres exemplos, cabe a cada um de nos pode experimentar e ver se e qual resulta melhor, mas o que eu aconselho antes de começar qualquer uma destas ou outras dietas é que antes de tudo modifiquem o vosso estilo de vida e a vossa “relação” com a comida. De facto este será o passo mais importante para poder manter a forma alcançada com a dieta durante a vossa inteira vida. Estas não são também abordagens a nível desportivo e que considere as suas necessidades calóricas, é uma abordagem curiosa e tendo em conta uma vida normal ou mesmo sedentária. 


Bons treinos!