sexta-feira, 27 de novembro de 2015

24 HORAS! FEELINGS!

Estamos a 24 horas da próxima competição!

Esta será a competição que fecha o meu ano de 2015, que fecha um ciclo de 6 competições em 6 meses, que envolve estar em preparação praticamente desde Fevereiro e um trabalho de corpo e mente praticamente desde o inicio do ano.

É dificil, foi difícil, mas acima de tudo a satisfação é enorme. O sentimento de realização, de recompensa é muito grande. E não falo apenas de conquistas de pódios. Avaliando o período que fecharei agora, foram 6 competições, as 6 sempre no Top 5! Nada mau para o primeiro ano/ciclo de competições a nível nacional e internacional! Mas a recompensa a nível humano, a nível de reconhecimento, a nível de pessoas fantásticas que apareceram na minha vida, é a mais saborosa e gratificante.




Mas quero salientar isto mesmo, que antes de subir ao palco uma vez mais, mesmo antes de saber como irá correr, ja tudo valeu a pena! Porque não são só os prémios e taças que levamos que fazem parte do percurso e da aprendizagem. Porque aconteça o que acontecer uma coisa é certa, eu faço sempre, em cada uma das vezes que me preparo, o meu melhor! E em todas as vezes eu vou de coração cheio, de sensação de dever cumprido e segura de ter uma vez mais evoluído.





A “luta” é acima de tudo comigo própria! É cliché dizer isto hoje em dia. Penso que muitos dizem mesmo de boca para fora e só porque é moda dizer! Mas sinceramente eu tento mesmo evoluir, como pessoa e fisicamente, de competição para competição. Analiso sempre as opiniões de quem me acompanha e me segue, analiso as fotos, analiso a minha performance, analiso os meus próprios sentimentos, coloco-me á prova, e tento sempre melhorar um pouco mais! Roma e Pavia não se fizeram num dia, e eu sei disso e tenho essa ideia bem presente, mas também quem não trabalha arduamente não evolui!


Escolhi um desporto onde os resultados são “subjectivos”! Não é vencedor quem atinge determinado resultado, quem marca mais golos, quem é mais rápido, quem acerta no alvo, quem salta mais longe, não é uma conta certa, não é fácil de avaliar! Por isso há que ter o coração cheio, a vontade de brilhar e dar o seu melhor, mas os pés na terra…sempre!

Como em todas as competições do mundo, alguém tem de ganhar, por isso sonhar faz parte e deve mover-nos. Mas, na minha opinião, humildade e respeito pelos outros são a atitude mais correcta para pisar um palco, e na realidade, em qualquer competição, em qualquer desporto.



No fim o importante é continuar a sonhar, nunca desistir dos nossos sonhos, lutar por eles, ser persistente e paciente, trabalhar no duro, estabelecer prioridades, ter muita determinação. A vida vai encarregar-se de nos trazer os frutos do que semeámos, podem é não ser sob a forma de um lugar no pódio, pode não ser da forma que estamos á espera, podemos é ser surpreendidos pela vida uma vez mais, só temos de estar atentos e saber ser grato ao que a vida nos traz.


Como um amigo disse um dia, com esperança mas sem expectativa!




Espero por todos vós no dia 28 á tarde no Meo Arena para apoiarem todos os atletas que trabalharam durante meses para lá chegar e para apoiar este desporto que felizmente começa a crescer em Portugal e a ser devidamente valorizado mas que ainda tem um longo caminho pela frente.

Obrigada!

Bons treinos,

Ate breve.