terça-feira, 10 de dezembro de 2013

TRIGO: O VENENO DOS NOSSOS DIAS

Sabias que o trigo está a ser considerado por muitos médicos um dos piores alimentos dos nossos dias? E que duas fatias de pão integral aumentam mais os niveis de glicémia do que o chocolate ou açucar de cana?
O trigo é considerado um verdadeiro veneno para o corpo humano, e se antigamente, no tempo dos nossos pais e avós, era um dos melhores alimentos a consumir, com todas as alterações genéticas e alterações no processo de produção que sofreu nestes ultimos anos, hoje é um alimento altamente inflamatório.

Cardiologistas, como por exemplo o Dr. William Davis, estudaram centenas de casos de pacientes com altos valores de diabetes, colesterol e excesso de peso e verificaram em todos eles um consumo excessivo de trigo. Desaceleração do metabolismo, disturbios gastrointestinais, sensação de inchaço abdominal constante, alergias e intolerâncias alimentares, má qualidade do sono, aumento de peso, menos energia e maior sensação de cansaço são mais alguns problemas que o consumo do trigo pode provocar.

Colocando de parte a doença celíaca, existem cada vez mais pessoas intolerantes ao glúten mas que não são celíacos. Talvez porque a maioria da população mundial consome diariamente e de forma excessiva estes hidratos de carbono refinados. Para piorar a situação, o trigo actual contém uma proteína, a gliadina, que tem um efeito em nós idêntico a um opiáceo, ou seja, o seu consumo provoca uma sensação de bem estar e provoca também uma maior vontade de comer mais e mais, sendo causa do consumo de cerca de 400 calorias a mais por dia.


Estes hidratos de carbono refinados estão presentes em produtos que nem imaginamos e em alguns produtos que pensamos ser inofensivos. Produtos como: cereais refinados, pão, croissants, bolos, bolachas, biscoitos, massas, pizzas, quiches, delicias do mar, rissóis e croquetes, molhos, refeições pré-preparadas, e muitos outros.

Substitui a farinha de trigo por outras como farinha de aveia ou milho ou amêndoa, escolhe pão com farinha de espelta por exemplo, opta por arroz integral, aveia, centeio, troca os cereais matinais por aveia ou quinoa, prefere o arroz integral e a batata doce e prepara tu as tuas refeições para controlares os alimentos que adicionas.

Não querendo ser radical e sabendo o quanto dificil é hoje em dia eliminar completamente o seu consumo, penso que o melhor é a redução do seu consumo em vez da eliminação completa (mas eu estou a tentar eliminar mesmo), e verificar qual os efeitos no corpo desta redução. De certeza que te irás surpreender.


 
Bons treinos!