sábado, 14 de março de 2015

TREINAR ATÉ À FALHA! O QUE É ISSO?


Desengane-se quem pensa que este tema é apenas para quem quer "crescer", pois se é verdade que para emagrecer é fundamental uma maior quantidade de massa muscular no corpo de forma a queimar mais calorias e acelerar o metabolismo, então a hipertrofia é bem importante também.



Vários profissionais do fitness, e vários atletas e praticantes amadores, acreditam (com algumas provas), de que treinar até à falha, é a melhor forma de conseguir bons resultados de aumento de massa magra e aumento da hipertrofia muscular, assim como aumento de ganhos de força. O treino até à falha é a incapacidade de exercer um movimento na sua amplitude completa por mais uma repetição sem ajuda ou auxílio. É quando existe um esforço máximo tal, durante as repetições, que provoca a falha na fase concêntrica (chamada fase positiva), ou seja, na fase em que há um encurtamento do músculo, a fase em que contraímos. Por exemplo no agachamento, a fase concêntrica é a fase da subida, enquanto a fase excêntrica (negativa) é a fase de descida. A exigência no musculo é tão grande que este não consegue responder e o indivíduo não consegue realizar mais nenhuma repetição ou nem consegue terminar aquela repetição devido á falha.

 
 
O treino até à falha, apesar de ser muito utilizado pelos praticantes de musculação, deve ter em conta vários factores, como o descanso, ou falta dele, a alimentação, o estado físico e psicológico durante o treino, e o cuidado de não pôr em causa a possibilidade de lesões, entre outras.
Quem está habituado a treinar deste modo, sabe que conforme o dia e de todos estes critérios acima indicados, as cargas podem variar, e talvez numa semana não se consigam alcançar as mesmas cargas que no mesmo treino da semana anterior e no mesmo exercício. Exactamente porque basta que não se tenha alimentado correctamente, ou que o descanso tenha sofrido alterações por exemplo, para a performance não ser igual.

 

É também verdade que é muito difícil treinar até à falha quando se treina sozinho, e por isso muitas vezes chegamos bem perto da falha, mas na realidade não chegamos mesmo lá. Por uma questão de segurança torna-se quase impossível fazê-lo sozinho, e impossível mesmo se falamos da maior parte dos exercícios com pesos livres. Agachamento, supino, press de ombros, são exercícios que se fossem realmente levados á falha, acabaríamos a série debaixo da barra, literalmente! Por isso é tão importante ter alguém a dar-nos uma ajuda nas ultimas repetições, não só pela segurança e a prevenção de lesões (acima de tudo), como por uma questão de motivação e quebra de limites que implementamos na nossa cabeça.

O descanso após este tipo de treino é essencial, já que, levando ao limite o nosso músculo, a falta de repouso adequada pode ter consequências muito negativas.
 
Quando se utiliza esta técnica durante o treino é necessário ser acompanhado por um profissional ou ter experiência e noção de que, treinar desta forma, pode colocar em causa a postura correcta do movimento, e existe uma maior probabilidade de lesões. Também não deve ser utilizada em todos os treinos e em todos os exercícios, já que pode comprometer inclusivé os resultados. O ideal seria treinar até à falha uma a duas vezes por semana ou apenas em alguns exercícios durante o treino. Mas depende sempre da pessoa em questão, da sua condição e de muitos outros factores.

Uma coisa é certa, iniciantes não devem utilizar este tipo de treino!

Bons treinos...